• Denis Lima

    Bom neste episodio nao gravamos os quadros: cadeia ou liberdade poetica e o nota do filme… aqui segue a minha parte do quadro…

    Cadeia ou liberdade… Liberdade… o filme e bem feito a historia e bem contado nao creio que nada o colocaria na cadeia…

    Nota. 7.5. Filme e bom mas tem a velocidade da marginal pos lei do Haddad… recomendo tomar redbull se for ver o filme.

  • Augusto Ganzert

    Mandaram muito bem nesse episódio!

  • Assamita

    Paz.

    Parabéns pela discussão. Muito boa. Primeiro podcast de vocês que ouço e achei muito boa a discussão sobre o terrorismo, desvinculando-o das questões financeiras. Terrorismo de Estado é caro – vide Israel e o processo de implantação desse Estado Islâmico que de islâmico não tem nada. Muitas vezes esse argumento podre é usado, de associar o terrorismo e a pobreza. Gostei muito da defesa do povo sírio; não relativizando os ataques na França, mas realmente o povo sírio é o maior sofredor dessa história.

    Sobre a França, que aparentemente é um lugar amigável (como foi citado), devemos lembrar de todas as opressões que esses país realizou pelo mundo. Não, não estou dizendo que concordo com a justificativa de atacar a população do Estado que lhe oprimiu; de modo algum. Mas creio que seja essa uma das justificativas dos terroristas para escolher a França – assim como a falta de segurança, como pontuaram. Problematizar o que os franceses fizeram no passado para entender o que acontece com eles no presente ainda parece uma boa opção. Mas nunca, jamais, violência.

    O ISIS existiria independentemente do Islã. O fundamentalismo e o comportamento violento são amplamente difundidos pela humanidade. Quem acusa os muçulmanos de serem terroristas por definição, deveria se desculpar desses muçulmanos que o são realmente; i.e. que são pacíficos e que respeitam as escolhas alheias.